Priscila Porfírio

Especialista em Terapia Cognitiva Comportamental na área clínica. Experiência também na área organizacional com pós-graduação em Gestão de Pessoas. Apaixonada pelo ser humano e suas especificidades, esclarece as principais dúvidas sobre transtornos, síndromes e distúrbios psicológicos, além de fazer uma conexão com o dia a dia da população sobre seus problemas emocionais, pensamentos e comportamentos. CRP 06/111755.

Psicoterapia Infantil

Quando devo procurar um Psicólogo para o meu filho?

 

Ao longo do seu percurso de vida, muitos podem ser os fatores desencadeantes de uma crise na criança: a morte ou doença de algum membro da família, a separação dos pais, o nascimento de um irmão, problemas na escola e comportamentos agressivos e agitados, dentre muitos outros.

O atendimento psicoterapêutico com crianças parte do princípio do Lúdico. Ou seja, através de atividades estruturadas, jogos, desenhos e brincadeiras, o Psicólogo consegue avaliar, diagnosticar e realizar o tratamento. O processo terapêutico infantil inclui a entrevista inicial com os pais ou família, o estabelecimento do contrato com os pais e a criança e a entrevista inicial com a criança. Na primeira sessão com a criança, é explicado a ela sobre “o que é um Psicólogo”, quem a contratou e qual a queixa apresentada pelos pais ou responsáveis. Deve ainda esclarecer sobre o sigilo profissional, expondo seus direitos quanto às informações advindas das sessões com os pais.

Posteriormente, será realizado com a criança semanalmente em torno de 50 minutos, o levantamento de alternativas comportamentais e treinamento sobre novas soluções para o seu problema. As sessões eventualmente podem ser conjuntas. Os pais podem ser atendidos em dupla com os filhos (ex: criança x mãe, pai x criança) para diagnóstico da interação ou mesmo para ensino de novas habilidades de convivência.

Estas possibilidades psicoterapêuticas com crianças permitem que os conflitos presentes possam ser trabalhados e não se estendam para a vida adulta, através dos mesmos ou de outras manifestações do sintoma. É na infância que se estabelece os primeiros registros do mundo e que se internalizam questões que podem fazer parte da vida adulta. Se as dificuldades que a criança e os pais estão vivendo puderem ser trabalhadas, as possibilidades de ressurgirem ou de se estenderem para o futuro tendem a se extinguir.

Em nossa próxima matéria, continuaremos falando sobre esse fantástico mundo infantil!

Praticar técnicas de relaxamento

A ansiedade é mais do que apenas um sentimento. É uma resposta do nosso organismo que se expressa num comportamento. O seu coração bate rápido, você respira de forma apressada, os seus músculos ficam tensos, e pode até sentir-se com perda de equilíbrio e confuso.

O relaxamento e a ansiedade são sensações físicas opostas, não podendo acontecer ao mesmo tempo. Você ou está ansioso ou relaxado. Num estado de relaxamento a sua frequência cardíaca diminui, a respiração torna-se mais lenta e mais profunda, os músculos relaxam, e a pressão arterial estabiliza. Por isso hoje, estou aqui para ensinar duas (2) técnicas de relaxamento para você utilizar quando estiver sentindo-se mais ansioso, mais agitado ou com pensamentos muito acelerados.

1° Relaxamento muscular progressivo: Quando a ansiedade e a preocupação extrema tomam conta de você, o relaxamento muscular progressivo pode ajudá-lo a liberar a tensão muscular. A técnica envolve sistematicamente enrijecer (contrair os músculos) e, em seguida, soltar (descontrair) diferentes grupos musculares no seu corpo. O relaxamento progressivo é uma técnica em 16 grupos musculares são relaxados um depois do outro. Procure uma posição confortável. Relaxar é como qualquer outra aptidão que se aprende. Tente não se mover durante o exercício e mantenha os olhos fechados.

  • Feche as mãos com força. Mantenha a pressão durante cerca de 10 segundos, dirigindo a sua atenção para essa zona. Em seguida relaxe e mantenha cerca de 15 a 20 segundos, dirigindo a sua atenção para essa zona; Faça força em ambos os braços, contraindo os bíceps; Contraia os músculos da testa, levante as sobrancelhas e faça rugas na testa; Contraia os músculos à volta dos olhos, fechando-os com muita força; Contraia os músculos do pescoço, inclinando, suavemente, a cabeça para trás, como se quisesse tocar nas costas com a cabeça; Contraia os músculos dos ombros, levantando-os como se quisesse que tocassem nas orelhas; Cerre os dentes com uma força média; Ponha os músculos da barriga duros, como se fosse receber um murro na barriga; Contraia os músculos da coxa da direita.

2° Relaxamento Diafragmático: Na respiração diafragmática, quando a pessoa inspira, o diafragma desloca-se para baixo, ficando quase plano (diminuindo a pressão do ar nos pulmões e puxando o ar para dentro) e o abdómen desloca-se para fora. Quando a pessoa expira, o diafragma desloca-se para cima, ficando semelhante a um cone (aumentando a pressão do ar nos pulmões e empurrando o ar para fora), e o abdómen desloca-se para dentro. Ao aumentar a recepção de oxigénio, a respiração diafragmática pode apresentar variados benefícios ao nível físico e psíquico. Nomeadamente, estimula a resposta de relaxamento, permitindo descer o nível de ansiedade. Este treino deve ser feito pelo menos 2 vezes por dia, 5 ou 6 minutos de cada vez. A prática vai acabar por lhe permitir incorporar a respiração diafragmática na sua vida cotidiana e nos momentos em que se sente mais ansioso.

  • 1) Sente-se numa posição confortável. Mantenha as pernas afastadas com os pés relaxados. Respire pelo nariz e preste atenção à sua respiração. 2) Coloque suas mãos sob a barriga para você observar o movimento de expirar e inspirar. 3) Quando inspira, a barriga vai para fora e quando expira, a barriga vai para dentro. 4) Faça esse movimento de inspirar contando até 8 e expirar contando até 8. Faça essa repetição por 6 a 7 vezes.

Lembre-se: Quando o seu corpo relaxa, a sua mente acalma.

Higiene do sono

Dificuldades para dormir?

Dormir é uma necessidade básica. Além de proporcionar o descanso físico e mental, é durante o sono que ocorrem diversos processos metabólicos, que se alterados, afetam o equilíbrio do nosso organismo. A insônia é um dos principais distúrbios do sono.

Frequentemente, encontramos alguém que apresenta queixas de dificuldade para dormir ou ainda de acordar com a sensação de ter trabalhado a noite toda. De acordo com a Organização Mundial do Sono, uma noite de sono inadequada traz consequências como: sonolência diurna, irritabilidade, baixo rendimento intelectual, dificuldades de memória, cansaço, desânimo, leves sintomas depressivos e ansiosos, tensão, dores musculares, entre outras.

Chamamos de Higiene do Sono alguns hábitos saudáveis que nos ajudam a obter o máximo de benefícios das horas de sono. Segue uma relação de regras que podem ajudar a melhorar suas noites de descanso:

  • Manter um horário regular para dormir e acordar;
  • Ficar na cama somente o necessário para dormir, evite ler ou assistir TV no quarto;
  • Manter o ambiente do quarto fresco, arejado, silencioso e escuro na hora de dormir;
  • Evitar bebidas estimulantes (tais como: café, chá mate ou preto, chocolate e alcoólicos) após 17h;
  • Utilizar medicamentos para dormir somente com orientação e acompanhamento médico;
  • Evitar a realização de exercício físico próximo ao horário de dormir, de preferência quatro horas antes de deitar;
  • Relaxar mente e corpo após o jantar que deve ser uma refeição leve;
  • Resolver problemas durante o dia e nunca levá-los para pensar quando for deitar;
  • Evitar cochilar ou dormir durante o dia;

Conheça e controle seu estado emocional, ele pode afetar negativamente seu sono. A boa quantidade e qualidade do sono são essenciais para boa forma física e mental. Se mesmo seguindo essas sugestões, você ainda apresentar grandes dificuldades em sua noite de sono, procure a avaliação de um médico especializado. Se houver necessidade ele poderá indicar tratamentos (medicamentoso ou terapêutico) adequados para o distúrbio do sono.

Os transtornos de ansiedade

Hoje vou explicar sobre algumas técnicas usadas para lidar com os sintomas da ansiedade, este mal que é considerado pelos estudiosos, o mal do nosso século. E embora a gente sempre sugira buscar um médico ou um psicólogo, caso você perceba que anda ansioso demais ou possa estar desenvolvendo um Transtorno Ansioso, há várias técnicas que podem te ajudar a lidar melhor com esses sintomas:

  1. Esteja presente: Pratique caminhadas, meditação, pilates, corridas ou etc – essas atividades fazem com que você foque sua atenção e se concentre exclusivamente naquele momento,  evitando assim pensamentos sabotadores.
  2. Entenda o poder da sua respiração: Ansiedade e/ou stress geram respiração ofegante. A respiração profunda que também pode ser usada conjuntamente com o relaxamento permite uma desativação fisiológica, promovendo igualmente sensações de leveza, descontração, tranquilidade e clareza de pensamento.
  3. Descatastrofização: Mesmo que um evento ruim aconteça, nós ainda podemos ser capazes de lidar com ele usando algumas habilidades de enfrentamento e capacidade de resolver problemas. Sendo assim, tente relativizar os acontecimentos e/ou as sensações desagradáveis que sente, e foque naquilo que pode fazer para minimizar o problema. Pense positivo, insista no pensamento positivo.
  4. Aceite o que você não pode mudar: Aceite que o problema é do jeito que é: deixe de pensar como poderia ter sido diferente caso as coisas tivessem sido diferentes. Ao contrário disso, pense nas maneiras e possibilidades para solucioná-los. Não adianta “cruzar os braços e ficar reclamando”. Coloque em seu dicionário as palavras: Eu vou Conseguir! Eu vou mudar! Vou fazer diferente!
  5. Ocupe a mente: Mantenha-se ocupado o suficiente para não deixar o ciclo de pensamentos negativos seguir seu curso.
  6. Durma bem: Minimize distrações e luzes, faça do seu quarto e da sua cama um santuário do sono e esvazie a cabeça antes de dormir.

E aproveitando o assunto Sono, na próxima matéria irei trazer sobre os conceitos do sono, como melhorar a qualidade do nosso sono, através da Técnica da “Higiene do Sono”.

 

Os Transtornos de Ansiedade

Você conhece os Transtornos de Ansiedade e suas características principais?

Conforme explicado na matéria anterior, os Transtornos de Ansiedade têm como manifestação principal um alto nível de ansiedade. Ansiedade é um estado emocional de apreensão, uma expectativa de que algo ruim aconteça, acompanhado por várias manifestações físicas e mentais. Os principais Transtornos de Ansiedade são: Transtorno Obsessivo-Compulsivo, Síndrome do Pânico, Fobias em geral, Estresse Pós-Traumático e Transtorno de Ansiedade Generalizada.

Saiba um pouco sobre cada um deles:

  1. Transtorno Obsessivo-Compulsivo (Toc): pensamentos obsessivos trazem ansiedade que só são aliviadas por comportamentos compulsivos (rituais), como, por exemplo, lavar as mãos repetidamente, simetria, limpeza, compras e etc.
  2. Síndrome do Pânico: é caracterizada pela ocorrência de frequentes e inesperados ataques de pânico. Os ataques ou crises de pânico consistem em sintomas de coração acelerado, perda de foco visual, dificuldade em respirar, dores no estomago, mãos frias etc.
  3. Fobias: estão relacionadas a medos irreais a um objeto ou situação específica. Na presença do estímulo fóbico a pessoa apresenta uma forte reação de ansiedade juntamente com sintomas físicos, como ataque de pânico.
  4. Estresse Pós-Traumático: expectativa e medo intenso recorrente de reviver uma experiência que tenha sido muito traumática no passado. Como, por exemplo, assaltos, acidentes, sequestros etc. São comuns flash backs e pesadelos relacionados ao evento em questão.
  5. Transtorno de Ansiedade Generalizada (Tag): estado de preocupação e tensão antecipatória excessiva perante a um evento ou situação acompanhado de sintomas físicos como irritabilidade, dificuldade em concentrar-se, inquietação, fadiga e humor deprimido.

É importante que ao identificar algum desses sintomas ou se identificar com algum desses transtornos buscar o profissional da saúde para realizar o diagnóstico e orientações de tratamento. A psicoterapia nos ajuda a sair deste estado de paralisia, ajudando a restaurar nossa capacidade de prosseguir construindo nossa vida de forma saudável e criativa.

Na próxima publicação darei dicas do que você pode fazer para diminuir alguns desses sintomas e minimizar o sofrimento psíquico que estes transtornos causam!!!!

Transtorno de Ansiedade? Você consegue identificar a sua?

A ansiedade é um Transtorno Psicológico muito comum no mundo atual. Normalmente as pessoas não sabem como lidar e pensam que esta ansiedade não faz mal para o seu dia a dia, entretanto um indivíduo que sobre com esse transtorno pode ter um desgaste emocional muito grande, cansaço excessivo, estar sempre tenso e irritado, além da agitação e inquietação, ou seja, o famoso “tudo para ontem”.

A pessoa com ansiedade está sempre vivendo no futuro. Uma característica comum é ver aquele amigo que sempre está planejando o que irá acontecer, sempre tentando prever os acontecimentos. Isso é um dos grandes problemas, pois faz com que o indivíduo não viva o presente, os acontecimentos e os momentos que a vida tem a oferecer. A frustração nestes casos é muito grande, pois quando aquilo não sai como o esperado ou planejado, a pessoa se perde, não tem o plano B.

Existem hoje inúmeros transtornos que estão relacionados com a ansiedade, como: Transtorno de Ansiedade Generalizada, Transtorno do Pânico, Transtorno Obsessivo Compulsivo, Fobias e Transtorno Pós-traumático.

Por isso a psicoterapia é uma das principais ferramentas que temos para tratar a ansiedade, através de atividades que são realizadas dentro ou entre as sessões, o aprendizado de certas habilidades, a identificação de certos pensamentos que evitam comportamentos e emoções negativas.

Na próxima matéria, vou falar um pouco mais sobre os transtornos que estão relacionados com a ansiedade, citados acima. Não perca!

Gazeta da Cidade © 2014 | Todos os direitos reservados