“Quem cuida da mente, cuida da vida”

Janeiro, por ser o primeiro mês do ano, quando as pessoas buscam por realizações, renovação, modificação ou simplesmente um ano melhor ou diferente, é um período em que muitos olham para si mesmos e avaliam suas condições psíquicas e existenciais. É um mês propício para ressaltar que a saúde mental e emocional precisa de atenção. Ela ultrapassa barreiras nacionais, culturais e socioeconômicas. As perturbações dessa natureza crescem a cada dia em todo o mundo e, independentemente de sua gravidade, são as principais doenças do século XXI.

Estudos apresentados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Mistério da Saúde mostram que o Brasil tem experimentado um rápido crescimento das problemáticas relacionadas à saúde mental e emocional. De acordo com dados de 2017 da OMS, o país é o recordista latino-americano em casos de depressão, o campeão mundial em ansiedade e o 4º colocado no crescimento das taxas de suicídio entre os jovens das Américas Central e do Sul.

Em sua 5ª edição (2018), a Campanha Janeiro Branco convida as pessoas a pensarem sobre suas vidas, colocando o tema da saúde mental em evidência em prol da prevenção do adoecimento emocional da humanidade, e, assim, estimular a busca por estratégias políticas, sociais e culturais para que a saúde mental seja, além de prevenida, conhecida e combatida.

Para o psicólogo Leonardo Abrahão, idealizador da Campanha Janeiro Branco, apesar da necessidade evidente de colocar o assunto em pauta, muito pouco ainda se discute a respeito.

“Através da Campanha Janeiro Branco pretendemos estimular a criação de uma ‘cultura da saúde mental’ no mundo e, ao mesmo tempo, difundir um conceito ampliado de saúde mental/saúde emocional como um estado de equilíbrio – individual e coletivo – sem o qual não é possível viver satisfatoriamente em sociedade. Escolhemos o mês de janeiro para mobilização pelo fato de que, por força cultural da simbologia atribuída à virada de ano, as pessoas estão predispostas a pensar sobre as suas vidas em diversos aspectos e, a cor branca, porque, também simbolicamente, queremos mostrar às pessoas que, como em uma folha em branco, qualquer um pode escrever e reescrever a sua própria história, desenhando e redesenhando novas possibilidades perante a vida”, disse Abrahão.

Com o slogan “Quem cuida da mente, cuida da vida”, a Campanha Janeiro Branco está dando certo. Cidadãos, psicólogos e demais profissionais (da área da saúde ou não) estão se mobilizando e ajudando a difundir a ação e seus objetivos. Eu acredito que o Janeiro Branco pode realmente ajudar o mundo a ser um lugar melhor.

CartazOuBanner1

 

 

Banner: Campanha Janeiro Branco (www.janeirobranco.com.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *