Dia de Proteção das Florestas é comemorado nesta segunda-feira (17)

floresta

As florestas são uma das maiores riquezas naturais do planeta, e elas possuem um dia especial para reforçar sua importância e destacar que, por isso, é preciso preservá-las. As florestas são fontes de biodiversidade e estão relacionadas com a absorção de dióxido de carbono, com a estabilidade do clima e a proteção do solo, entre outros exemplos. Para que o meio ambiente esteja sempre em ordem é preciso harmonia na convivência com os seres humanos, e isso depende totalmente da conscientização da sociedade. Para que tal necessidade não caísse no esquecimento, foi criado o Dia de Proteção das Florestas, comemorado em 17 de julho, próxima segunda-feira.

As florestas são importantes para todos os seres vivos e por isso a necessidade do uso racional de seus recursos. Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), as florestas são “uma área medindo mais de 0,5 ha com árvores maiores que 5 m de altura e cobertura de copa superior a 10%, ou árvores capazes de alcançar estes parâmetros in sito”.

Há vários tipos de florestas: as temperadas, que são mais abertas e têm árvores de menor porte; boreais ou de coníferas, características de clima frio, se concentrando no hemisfério norte; e as tropicais, que são o principal centro de diversidade mundial, como, por exemplo, a Floresta Amazônica, que é a maior floresta tropical do mundo e vem sofrendo constantes desmatamentos. Ela é abundante em vários recursos e funciona como um reator para o equilíbrio da estabilidade ambiental do planeta, além de ser responsável por grande parte da produção de chuva no Brasil.

O crime ambiental de desmatamento é praticado, principalmente, por garimpeiros, madeireiros e pessoas que derrubam árvores para transformar áreas em pastagem para gados. Sendo o ecossistema mais rico em espécies animais e vegetais, é de suma importância a conscientização da preservação das florestas. Além disso, pulsa forte a necessidade de sermos mais sustentáveis, ambientalistas e ambientalmente corretos.

Hoje em dia já é possível desenvolver uma região de forma sustentável, garantindo o replantio de áreas afetadas e prejudicando o menos possível o equilíbrio entre o meio ambiente e as comunidades humanas. Já existem formas sustentáveis que atenuam as atividades humanas altamente impactantes como a mineração, extração vegetal, agricultura em larga escala, fabricação de papel e celulose. Imagine, então, como é fácil mudar apenas alguns hábitos do dia a dia e, de quebra, ainda ajudar o meio ambiente.

A saúde das florestas já não é mais a mesma e faz tempo. Um estudo inédito publicado pela revista científica Nature alertou para um fato: combater apenas os desmatamentos não é mais uma ação que conservaria a biodiversidade da Amazônia. O estudo, realizado por brasileiros e estrangeiros, aponta que agora também é necessário levar em consideração o controle da exploração madeireira ilegal, dos incêndios florestais e da fragmentação das áreas de floresta remanescentes.

Na segunda-feira, dia 17 de julho, também será comemorado o Dia do Protetor de Florestas, conhecido como Curupira, uma figura folclórica quem tem cabelos vermelhos e pés virados para trás. O folclore conta que o Curupira protege as florestas das agressões constantes do homem. Segundo a lenda, os agressores são atraídos por essa figura e nunca mais retornam, perdendo-se na mata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *