Colunas / Marco Antonio/

Japão | Caso Magé | Spacex

Japão | Caso Magé | Spacex

1
Marco Antonio
Ufólogo

14 de agosto de 2020

O ministro da Defesa japonesa, Taro Kono, confirmou em uma entrevista coletiva que seu país está preparando protocolos de resposta a um possível ataque de OVNI. O Japão “vai considerar os procedimentos para responder, registrar e relatar esses encontros” com objetos voadores não identificados.

Segundo as declarações do ministro, coletadas pela Companhia Pública de Radiodifusão do Japão (NHK), aeronaves de combate de sete bases, que vão de Hokkaido a Okinawa, já estão trabalhando para identificar e controlar o avistamento de aeronaves de proveniência desconhecida. Mas por que justo agora? Kono pergunta: “Gostaria de saber por que o Pentágono publicou esses vídeos” — em referência à recente desclassificação de vídeos de três avistamentos de fenômenos aéreos não identificados por pilotos militares dos EUA. “Embora nossos militares não tenham visto nenhuma espaçonave extraterrestre, o país estará preparado para uma eventual invasão”.

Caso Magé

No Brasil, uma suposta queda de óvni na cidade de Magé, no Rio de Janeiro, ficou em primeiro lugar no topic do Twitter, e o grupo de pesquisas ufológicas Vígilia da Serra, com Ribamar Menezes, Arthur Neto e Cristiano Gonçalvez, fez as primeiras investigações; o caso ganhou a repercussão internacional no programa do ufólogo Jaime Moussan e da ufóloga apresentadora do history Channel, a americana Linda Moulton Howe.

Moradores do estado do Rio de Janeiro se espantaram com luzes no céu e registraram os supostos OVNIs em vídeos nas redes sociais. O governo nega o fato, pois não há registros oficiais de incidente em Magé, de acordo com Aeronáutica, PM e Bombeiros. As investigações ainda não foram concluídas pelo grupo que esteve presente na investigação e caso haja novidades elas serão apresentadas.

Spacex viagem tripulada

Enquanto isso, aconteceu o primeiro voo tripulado para o espaço em uma histórica união da Nasa com a SpaceX, do bilionário sul-africano Elon Musk, também fundador da Tesla, de carros elétricos. A ação obteve êxito em colocar no espaço a primeira missão tripulada partindo de solo dos Estados Unidos em nove anos, com dois astronautas da Nasa, no sábado, dia 30 de maio.

O fato foi amplamente divulgado e começa a impulsionar o que antes era visto como ficção científica: levar pessoas comuns para um passeio no espaço.

Pela primeira vez desde que a Nasa aposentou seus ônibus espaciais em 2011, a agência pôde enviar astronautas desde sua terra natal em vez de pagar por assentos em uma nave russa. Agora, comprará assentos na Crew Dragon.

No novo modelo de parceria, a SpaceX mantém a posse e o controle operacional de sua nave, o que quer dizer que qualquer um que tenha dinheiro, ao menos em teoria, pode comprar uma passagem para o espaço. Benji Reed, diretor de missões tripuladas na SpaceX, diz: “Tudo que estamos fazendo é abrir um novo capítulo na era da exploração espacial”.

E com este feito transmitido ao vivo ao mundo todo, foi possível ver a curvatura da terra que, entre outros fatores, pode se concluir que a terra não é plana conforme a teoria surgida nos últimos tempos.

Compartilhe:

Últimas Artigos