Extrema e a preservação do seu patrimônio histórico e cultural

Extrema e a preservação do seu patrimônio histórico e cultural

13 de agosto de 2020
1

Foto (Marcos Anthero): prédio da Escola Estadual Odete Valadares, patrimônio histórico de Extrema

O município tem investido na preservação do seu patrimônio com as ações do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de Extrema (Compace). Nos últimos quatro anos, diversos patrimônios foram restaurados, receberam manutenção ou adequações, como o Santuário de Santa Rita.

Outros que passaram por reforma são: prédio da Escola Estadual Odete Valadares, Capela Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição e Mirante da Caixa D’água.

Vale lembrar que, em 2018, o Compace lançou a cartilha de comemoração aos 10 anos do projeto de Educação Patrimonial em Extrema, com o objetivo de tratar sobre esta educação, a importância da preservação e reconhecimento de um bem histórico e cultural, federal, estadual ou municipal. Em Extrema, o Compace mantém a autenticidade e integridade dos bens tombados e inventariados.

De acordo com a política pública estadual, todo município precisa criar mecanismos de proteção ao seu patrimônio e o seu Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural. Este conselho é constituído para atuar na identificação, documentação, proteção e promoção do patrimônio cultural de um município. É composto por representantes do poder público e da sociedade civil, que definem ações a fim de proteger os bens culturais dos municípios, pelo tombamento ou registro.

Extrema possui 214 bens inventariados (reconhecidos como patrimônio cultural). Entre eles, sete são patrimônios tombados, ou seja, que possuem valores cultural e histórico comprovados. São eles: Prédio da antiga prefeitura – atual sede da Associação de Artistas e Artesãos de Extrema (Crearte); Coleção Via Sacra de Alfredo Mucci – na Igreja da Matriz; Trilha do Pinheirinho – Serra do Lopo; Escola Estadual Odete Valadares – Centro; Capela de Nossa Senhora da Imaculada Conceição – Bairro do Godoi; Mirante da Caixa D’água – antigo reservatório que abastecia o povoado; Capela Nossa Senhora da Conceição Aparecida – Bairro Salto do Meio.

O Dia Nacional do Patrimônio Histórico será comemorado na segunda-feira, dia 17 de agosto, em homenagem ao historiador e jornalista mineiro Rodrigo Melo Franco de Andrade (in memoriam), primeiro presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A data foi criada há 22 anos.

Últimos Editoriais