Notícias

Ações de combate ao corona envolvem toda a Prefeitura de Extrema

Ações de enfrentamento à Covid-19 abrangem todas as secretarias municipais Foto: Cestas básicas adquiridas pela Educação e Assistência Social

07 de abril de 2020

Foto: Divulgação

Cestas-básicas-adquiridas-pela-Educação-e-Assistência-Social-550×300

A Prefeitura de Extrema está realizando diversas ações para o enfrentamento do novo coronavírus (Covid-19) no município, que vão desde a compra de insumos e equipamentos para a Secretaria Municipal de Saúde até a higienização realizada pela Secretaria de Meio Ambiente nas ruas e pontos de movimento.

Segundo o prefeito de Extrema, João Batista da Silva, diretamente na Saúde a prefeitura já investiu mais de R$ 2 milhões na compra de equipamentos, material descartável e outros produtos, mas todas as secretarias municipais estão envolvidas. “Cada uma de um jeito, mas todas dão a sua contribuição.  É o que a população espera do servidor público num momento de crise”.

Todas as secretarias municipais tiveram sua rotina de trabalho alterada, com o afastamento dos servidores que fazem parte do grupo de risco, interrupção do atendimento presencial e início de trabalho remoto em alguns setores.

“Na Secretaria de Obras, por força dos cronogramas e contratos, o trabalho segue a todo vapor, com os devidos cuidados com os colaboradores, mas seguindo o objetivo de cumprir o prazo nas 85 obras em andamento”, contou o secretário de Obras, André Koga. Neste período, três unidades de saúde foram concluídas nos bairros Matão, Forjos e Salto.

Em menos de um mês, a Procuradoria Jurídica elaborou dez decretos, desde a instalação da situação de emergência ao toque de recolher. “São medidas que afetam o dia a dia da cidade, mas precisam estar em consonância com os decretos estadual e federal, portanto, exige que estejamos o tempo todo atentos às mudanças”, explicou o procurador-geral do município, Mateus Zingari.

Famílias vulneráveis

A Secretaria Municipal de Assistência Social sentiu de pronto um dos reflexos da pandemia: a crise financeira nas famílias, muitas formadas por trabalhadores autônomos ou informais, que, diante do isolamento social, ficaram sem renda. “Estas famílias continuaram sendo assistidas, de modo domiciliar para evitar aglomerações, mas com todo o cuidado”, afirmou o secretário de Assistência Social de Extrema, Sebastião Luis Marques.

As secretarias de Educação e Assistência Social investiram R$ 535 mil e adquiriram 5 mil cestas básicas para ajudar as famílias que se encontram em vulnerabilidade neste momento, com alimentos e produtos de higiene pessoal. Além disso, foram adquiridos 500 colchões e 3 mil cobertores num investimento de mais de R$ 130 mil.

As entregas serão feitas de casa em casa para evitar aglomeração de pessoas no prédio da Secretaria de Assistência Social. Por enquanto, serão atendidas as famílias cadastradas no Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e no Cadastro Único (CadÚnico).

Para o prefeito João Batista, os esforços estão presentes em várias frentes, algumas mais diretas no enfrentamento ao coronavírus, outras na proteção do emprego e no acolhimento das famílias. “Precisamos neste momento olhar para o outro sem julgar. Precisamos nos colocar na situação de outras famílias e pensar no que podemos fazer. Vamos continuar neste caminho e fazendo o nosso melhor”, concluiu.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp