Notícias

Campanha de Vacinação contra o Sarampo tem início na próxima segunda-feira (10)

07 de fevereiro de 2020

Foto: Ilustrativa

Ação-visa-imunizar-pessoas-de-cinco-a-19-anos-de-idade-não-vacinadas-ou-com-esquema-de-vacinação-incompleto-para-a-doença-550×300

A Campanha de Vacinação contra o Sarampo tem início em Extrema na segunda-feira, dia 10 de fevereiro, e segue até 13 de março. A ação visa imunizar pessoas de cinco a 19 anos de idade não vacinadas ou com esquema de vacinação incompleto para a doença. As doses serão aplicadas de forma seletiva, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação, a partir da avaliação do cartão ou caderneta de vacinação.

O “Dia D” de mobilização nacional da campanha acontecerá no próximo sábado, 15 de fevereiro, na Sala de Imunização do Centro, das 08h00 às 17h00. Nos demais dias da campanha, as vacinas serão aplicadas nos seguintes locais e horários: Sala de Imunização do Centro – segunda a sexta-feira, das 08h30 às 16h45; Sala de Imunização da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Bairro Ponte Nova – segunda a sexta-feira, das 08h0 às 17h00; e na Sala de Imunização da UBS do Bairro Vila Esperança – segunda a sexta-feira, das 08h00 às 17h00 – Quarta-feira: horário do trabalhador, até 19h00.

Além do sarampo, a vacina tríplice viral protege contra a caxumba e rubéola. O público-alvo deve comparecer às salas de vacina levando a caderneta de vacinação para que seja avaliada e o esquema vacinal atualizado, quando necessário.

Considerando que até janeiro de 2020 a circulação do vírus do sarampo permaneceu ativa no país e diante da necessidade de proteger a população contra a doença, neste ano, o Ministério da Saúde, juntamente com os estados e os municípios, irá realizar a vacinação contra o sarampo.

Sarampo

O sarampo é uma doença viral, de transmissão respiratória e altamente contagiosa. Após exposição a um caso de sarampo, praticamente todos os indivíduos suscetíveis adquirem a doença.

Os sintomas geralmente aparecem entre sete e 18 dias após a exposição a um caso e incluem: febre, coriza, tosse, conjuntivite e manchas avermelhadas por todo o corpo. O vírus pode ser transmitido cinco dias antes e cinco dias após a erupção cutânea. Desta maneira, não é possível determinar quando a exposição poderá ocorrer.

O sarampo pode causar complicações muito graves e, em alguns casos, a morte. Cerca de 30% dos pacientes infectados pela doença desenvolvem quadros como infecções de ouvido, pneumonia ou encefalite.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp