Notícias

Campanha Novembro Azul: Extrema inicia atendimentos aos homens nas unidades de saúde do município

Chegou a vez de direcionar a atenção à saúde integral dos homens e centralizar a prevenção da 2º maior doença fatal acometida ao gênero masculino: o câncer de próstata

09 de novembro de 2021

Foto: Ilustrativa

blue-ribbon-g394369916_1920

Desde 2008, a Campanha Novembro Azul é marcada por um movimento em prol da prevenção de uma doença que mata milhares de homens no Brasil: o câncer de próstata. O movimento tem como objetivo realizar a conscientização e o diagnóstico precoce, utilizando ações publicitárias e disponibilizando apoio de todos os profissionais das unidades de saúde existentes em Extrema para realizar atendimentos psicológicos e, se for o caso, exames cirúrgicos.

Inicialmente, a campanha era voltada somente para o câncer de próstata, porém estudos indicam que os homens têm menor número de consultas médicas por ano em comparação às mulheres e fazem menos uso de serviços de cuidado, por essa razão a campanha passou a aderir também à importância da saúde integral do sexo masculino.

Sabendo da baixa procura dos homens nas unidades de saúde, Extrema, em conjunto com a Secretaria de Saúde, disponibiliza as 22 Estratégias de Saúde da Família (ESFs) para atender consultas periódicas e cuidados rotineiros aos homens pertencentes ao grupo de risco da doença, entre 45 e 75 anos. 

Neste mês, a Atenção Primária à Saúde (APS) focará nos cuidados que estão sendo deixados pelos homens, tais como: a cessação do tabagismo, prevenção cardiovascular e de violência, praticar sexo seguro, além da preocupação com a saúde mental.

Sintomas do câncer de próstata

O câncer de próstata não apresenta sintomas aparentes, contudo quando alguns sinais começam a aparecer, significa que o tumor já está em fase avançada, dificultando a cura. Os sintomas que surgem nesta fase são: dores corporais e ósseas, dificuldades para urinar, vontade de urinar com frequência durante o dia ou à noite, diminuição do jato de urina e presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Prevenção

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), para ajudar a diminuir os riscos da doença é necessário que os homens mantenham hábitos saudáveis (praticando no mínimo 30 minutos de atividade física), realizem uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos, cereais integrais; identifiquem e tratem adequadamente a hipertensão, o diabetes e os problemas de colesterol, além de diminuírem o consumo de álcool e não fumar. Procure a unidade de saúde mais próxima e realize consultas periódicas.

Tratamento

O tratamento da doença depende do seu estágio. Em casos leves é recomendado monitoramento, porém os estágios mais agressivos necessitarão de radioterapia, cirurgia, terapia hormonal e quimioterapia.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 1205

27/11/2021

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp