Notícias

Centro de Atendimento Educacional Especializado “Lucas de Oliveira Cesar” é inaugurado em Itapeva

24 de setembro de 2022

Fotos: Ascom/Pref. Itapeva

307719677_457484673082945_5135555192781343425_n
307686190_457487343082678_1450163696434573741_n
307291120_457484513082961_4349867760526931244_n
83848474
307725963_457483386416407_3184480835964233183_n

O Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE) “Lucas Oliveira Cesar” foi inaugurado na noite da última segunda-feira, dia 19 de setembro, na Rua Otávio Lemes da Silva, 122, em Itapeva. Autoridades municipais, equipe da Prefeitura Municipal, da Secretaria de Educação, moradores e familiares do homenageado participaram da solenidade.

A CAEE oferecerá apoio pedagógico e técnico especializado aos alunos com deficiência e/ou necessidades educacionais especiais de forma complementar/suplementar, ou seja, sem substituir o ensino regular.

Atendimento Educacional Especializado

A legislação que regulamenta o Atendimento Educacional Especializado (AEE) no Brasil é o Decreto nº 7.611, de novembro de 2011. Em seu Art. 3º, são definidos os quatro objetivos do AEE:

I – prover condições de acesso, participação e aprendizagem no ensino regular e garantir serviços de apoio especializados de acordo com as necessidades individuais dos estudantes.

II – garantir a transversalidade das ações da educação especial no ensino regular.

III – fomentar o desenvolvimento de recursos didáticos e pedagógicos que eliminem as barreiras no processo de ensino e aprendizagem.

IV – assegurar condições para a continuidade de estudos nos demais níveis, etapas e modalidades de ensino.

Lucas de Oliveira Cesar

O nome escolhido para o Centro de Atendimento Educacional Especializado de Itapeva homenageia Lucas de Oliveira Cesar, que foi um garoto de garra, dedicação e determinação, um bom aluno que enfrentou e superou suas dificuldades. Sempre sorridente, participativo e proativo em todas as tarefas e desafios a ele destinados, era amado por todos na escola, com seu jeito carinhoso contagiava o corpo docente e discente.

Ao invés de solicitar ajuda, a ajuda lhe servia. Os alunos de sua turma faziam questão de estar ao seu lado, empurravam sua cadeira de rodas, acompanhavam-no ao banheiro e até quando sua escrita foi comprometida, faziam por ele. Os obstáculos nunca foram dificuldades para Lucas, para ele sempre foram encarados como desafios a serem superados.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 1258

03/12/2022

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp