Notícias

Copa do Mundo irá movimentar vendas no comércio e serviços no país 

05 de novembro de 2022

fachada editada OK

A Copa do Mundo do Catar vai começar em 20 de novembro e segue até 18 de dezembro. Os 23 dias de evento prometem movimentar as vendas relacionadas ao tema.  De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que divulgou uma pesquisa no início do mês de outubro, a expectativa é de R$ 1,48 bilhão em vendas relacionadas ao evento. O percentual é de 7,9% acima do volume registrado na Copa de 2018, realizada na Rússia. Na época, a movimentação no país foi de R$ 1,37 bilhão. 

Um exemplo disso é a pesquisa da CNC, que revela um comparativo entre as últimas edições do Mundial referente ao aumento na procura online por smart TVs.  Neste ano, no mês de setembro, houve aumento de 6,7% na procura dos televisores, no mesmo período no ano de 2014, as buscas foram 6,3% maiores e, em 2018, cresceram 5,3%. 

Ainda de acordo com a pesquisa, os três estados que devem apresentar o maior volume de vendas em todo país estão na região Sudeste, sendo eles: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O volume de vendas previstas para Minas é de R$ 141,2 milhões.  

As estimativas divulgadas pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prometem aquecer a economia do país nos últimos meses do ano com as vendas estimuladas pela Copa do Mundo, no entanto, o consumidor deve se atentar ao aproveitar a “queda de preços” durante a realização do Mundial, para não fazer a aquisição de um produto com valor abusivo. 

Tendo em vista essas informações que aquecerão o poder de compra do consumidor nos próximos dias, o Procon de Extrema alerta o munícipe para, além dos valores altos, se atentarem aos produtos falsificados ou até mesmo às tentativas de golpes, que também deverão aumentar.

De acordo com a gerente do Procon, Luísa Ortiz, “sendo verificada a alteração injustificada do preço, o consumidor deve, primeiramente, conversar com o vendedor a fim de se chegar a uma resolução amigável. Não havendo a correção do preço ou existindo uma negativa por parte da empresa, poderá acionar o Procon para registro de sua reclamação. Da mesma forma, é possível acionar os órgãos fiscalizadores competentes, a Secretaria da Fazenda, o Procon Estadual, etc.”. 

O Procon em Extrema atende na Casa do Cidadão, localizada na Rua João Mendes, 76, Centro. O atendimento acontece de forma presencial das 08h00 às 17h00, sem intervalo para almoço, ou online através do número (35) 9-9907-3268.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 1264

14/01/2023

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp