Notícias

Empresas da região ainda podem solicitar crédito em projeto apoiado pela Energisa

“Estímulo 2020” chegou a Minas Gerais com uma parceria com a Fiemg, que mantém a cooperativa de crédito Sicoob Credfiemg e Energisa

21 de março de 2021

Foto: Ilustrativa

Análise-da-solicitação-é-concluída-em-menos-de-uma-semana-550×300 (1)

Mais de R$ 1 milhão em créditos foram liberados para micro e pequenas empresas de Minas Gerais por meio do Projeto Estímulo 2020. Com o apoio da Energisa e outras organizações, a iniciativa apoia empreendedores afetados pela crise econômica decorrente da pandemia de Covid-19. O montante refere-se aos créditos concedidos para empresas instaladas nas 77 cidades onde o Grupo Energisa atua, incluindo municípios da Zona da Mata, como Cataguases, Muriaé, Leopoldina, Ubá e Manhuaçu, e no Sul do estado, como Extrema, Cambuí e Camanducaia.

Os empresários que precisam do auxílio ainda podem solicitar o crédito de forma online. A análise do pedido é concluída em menos de uma semana.

A ação foi lançada em maio de 2020. Em Minas Gerais, a quantia liberada para micro e pequenas empresas foi de aproximadamente R$ 15 milhões. Na lista das empresas que recorreram ao apoio financeiro ao longo desse período estão estabelecimentos da confecção e comércio de artigos de vestuário; restaurantes, bares e lanchonetes; comércio em geral e hotéis.

Executivos, empresários, artistas, empreendedores sociais e outras empresas contribuíram para o fundo 100% privado, criado com o propósito de ajudar pequenos negócios a atravessarem o período mais agudo da crise. O projeto chegou a Minas Gerais com uma parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), que mantém a cooperativa de crédito Sicoob Credfiemg e Energisa.

Solicitação de crédito 

Para ter acesso ao auxílio financeiro, os empreendedores devem se cadastrar no site www.estimulo2020.org/home-mg. É necessário que a empresa esteja formalizada, com CNPJ ativo e estatuto social regularizado, tenha pelo menos dois anos de atividade, bom histórico e faturamento anual entre R$ 120 mil e R$ 4,8 milhões.

Cada empresário pode solicitar o montante equivalente a até um mês do seu faturamento bruto, que deve variar entre R$ 10 mil e R$ 400 mil para Minas Gerais. Os juros mensais são de 0,53% e a quitação pode ser realizada em 21 vezes, com carência de três meses para o primeiro pagamento.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp