Notícias

Entenda o que está ou não liberado em Extrema durante a quarentena do coronavírus

29 de março de 2020

Arte: Ascom/Pref. Extrema

Sem-título

Em virtude de decisão proferida pela Justiça Federal, nos autos da Ação Civil Pública nº 5002814-73.2020.4.02.5118, ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF), está suspensa a aplicação do inciso XXX do § 2º do art. 2º do Decreto Municipal nº. 3.754, publicado pela Prefeitura de Extrema, no dia 27 de março. Assim, fica proibida, em Extrema, a realização de quaisquer atividades religiosas coletivas.

A suspensão inclui cultos, missas e celebrações de qualquer natureza, independentemente do credo religioso e do número de participantes.

Nesse sentido, a Prefeitura Municipal sugere às lideranças religiosas locais que, a exemplo das experiências bem-sucedidas em âmbito nacional e internacional, passem a realizar transmissões de cunho religioso de forma online, por meio de plataforma na internet.

Vale ressaltar que o comércio (lojas de veículos, de vestuário, calçados e de utilidades, papelarias, floriculturas, imobiliárias, entre outros) foi liberado para funcionamento no dia 27 de março, por meio do decreto. No entanto, estes comércios devem suspender suas atividades às 17h30.

Outras regras também devem ser seguidas, como disponibilizar produtos de assepsia aos clientes e funcionários, especialmente álcool gel 70%; e impedir aglomeração de pessoas no estabelecimento ou em filas de espera, observando o distanciamento mínimo de dois metros entre elas.

Mais informações sobre os serviços liberados e os suspensos podem ser obtidas no WhatsApp pelo número (35) 99733-9145 ou no link: https://bit.ly/3aFckPm. Para esclarecimento sobre o funcionamento de indústrias, atividades agroindustriais e empresas de comércio eletrônico (e-commerce), que também foi liberado, acesse: https://bit.ly/3bI779v.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp