Notícias

Ministério da Saúde prorroga Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

06 de maio de 2020

Ilustrativa

Último-dia-de-vacinação-foi-prorrogado-para-5-de-junho-550×300

O Ministério da Saúde prorrogou o período da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que teve início em 23 de março e terminaria no dia 22 de maio, porém, com a atualização, a vacina será aplicada até o dia 5 de junho. Neste ano, as doses estão sendo distribuídas por etapas e grupos prioritários.

A primeira fase da campanha ocorreu entre 23 de março e 15 de abril, para idosos e trabalhadores de saúde. A segunda etapa iniciou no dia 16 de abril e, inicialmente, seria encerrada no dia 8 de maio, mas foi postergada para terminar dois dias depois, em 10 de maio, tendo como público-alvo: membros das forças de segurança e salvamento; pessoas com doenças crônicas ou condições clínicas especiais; caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo (motoristas e cobradores) e portuários; povos indígenas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e funcionários do sistema prisional.

Com estas modificações, a terceira fase começará no dia 11 de maio, sendo de 11 a 17 de maio voltada para crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, gestantes, puérperas no pós-parto até 45 dias e pessoas com deficiência. Já entre 18 de maio e 5 de junho, irá incluir pessoas de 55 a 59 anos e professores.

Segundo o Ministério da Saúde, neste ano o início da campanha contra influenza mudou, de abril para março, e também houve prorrogação até junho para proteger de forma antecipada os grupos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. Devido à circulação do novo coronavírus (Covid-19) no país, os estados e municípios têm buscado estratégias para diminuir concentração de pessoas, principalmente nos serviços de saúde.

A vacina protege contra os três tipos de vírus Influenza mais comuns no Brasil: A (H1N1), A (H3N2) e Influenza B. A vacina não protege contra o coronavírus, porém, nesse momento, vai auxiliar os profissionais de saúde na exclusão de diagnósticos, já que os sintomas são parecidos, o que ajuda também a reduzir a procura por serviços de saúde.

A coordenadora geral do Programa Nacional Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, Francieli Fontana, explica que alguns casos de gripe podem apresentar complicações e evoluir para pneumonia. “Influenza também é conhecida como gripe. É uma infecção do sistema respiratório. Pode apresentar complicações em alguns casos e entre as principais complicações estão as pneumonias. A popular gripe também é responsável por grande número de internações hospitalares em todo o país”.

As vacinas contra gripe são produzidas pelo Instituto Butantan, em São Paulo. Ao longo da campanha, serão entregues 79 milhões de doses para a vacinação de, no mínimo, 90% dos grupos prioritários.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp