Notícias

Onda roxa é prorrogada até dia 11 de abril em Minas Gerais

01 de abril de 2021

Foto: Gil Leonardi/Imprensa MG

Secretário-de-Saúde-de-Minas-Gerais-médico-Fábio-Baccheretti-durante-coletiva-de-imprensa-550×300 (1)

O Comitê Extraordinário Covid-19 prorrogou até o dia 11 de abril a fase mais rígida do Minas Consciente, independentemente da adesão ao programa. Assim, a onda roxa permanece em praticamente todo o estado, exceto no Triângulo do Norte, primeira região a ser inserida na fase mais restritiva do plano, que apresentou melhora em relação à Covid-19 e já pode avançar para a onda vermelha.

A decisão foi tomada na quarta-feira, dia 31 de março, durante reunião do comitê. Extrema e os municípios da região seguem as determinações do Governo de Minas, estendendo então a fase mais restritiva até dia 11 de abril, devido ao avanço do número de casos, óbitos, internações e falta de leitos em unidades de terapia intensiva (UTI). As medidas são reavaliadas a cada sete dias pelo comitê.

O secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, ressaltou em coletiva de imprensa, nesta semana, que Minas enfrenta o pior momento da pandemia. Por isso, é essencial que a população entenda a necessidade do cumprimento das medidas impostas pela onda roxa, principalmente durante o feriado de Semana Santa, que começou na quinta-feira, dia 1º de abril.

“Feriados sempre foram experiências muito ruins em relação à pandemia. Em outros momentos a incidência se elevou duas semanas após os feriados. A nossa expectativa é diferente (na Semana Santa), uma vez que estamos na onda roxa. O papel de cada um é que vai determinar o sucesso ou não deste momento”, disse Fábio Baccheretti.

Algumas ações da onda roxa são: circulação de pessoas nas ruas apenas em caso de atividades essenciais; toque de recolher das 20h00 às 05h00; funcionamento somente de serviços essenciais (alimentos e agropecuária; saúde – hospitais, atendimento, veterinárias, etc.; bancos e correios; transporte público; energia, gás e combustíveis; oficinas mecânicas; construção civil; indústrias – somente do setor de atividades essenciais; imprensa e comunicação; Tecnologia da Informação – TI); proibição de eventos e reuniões presenciais, inclusive entre pessoas da mesma família que não moram na mesma casa; proibição de pessoas sem máscara em qualquer espaço público ou de uso coletivo; proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe – exceto para visitas ao médico; implantação de barreiras sanitárias; fechamento de bares e restaurantes (atendimento apenas via delivery e retirada).

A fiscalização está sendo feita pelas prefeituras municipais, com apoio da Polícia Militar.

Com a chegada da segunda cepa do vírus ao Brasil, houve rápido avanço no número de casos e óbitos por Covid-19 no país, sobrecarregando ainda mais os hospitais e unidades de saúde de todas as regiões de Minas Gerais. Por isso, é necessário que a população continue e intensifique os cuidados contra o vírus: utilização de máscara facial e álcool gel 70%, distanciamento e isolamento social – saindo de casa apenas se extremamente necessário.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp