Notícias

Ponto de Cultura Arte em Movimento de Extrema lança websérie em quatro episódios

Série será lançada em 6 de junho em quatro episódios e um minidocumentário

03 de junho de 2021

Arte: Divulgação

PEQUENO 2

O Ponto de Cultura Arte em Movimento de Extrema lança neste domingo, dia 6 de junho, a sua websérie em quatro episódios, trazendo a linguagem de repertório do Movimento Cia. de Teatro, como o tambor, a Caixa do Divino, as performances e a música em cena.

A série conta com intervenções urbanas e rurais em meio à privilegiada geografia de Extrema, como a Serra do Lopo, localizada na Serra da Mantiqueira, e cachoeiras de tirar o fôlego. As gravações ocorreram também no estúdio fotográfico Ricardo Q. T. Rodrigues, além das externas urbanas na cidade.

As gravações, iniciadas em janeiro de 2021 e que seguiram até abril, foram realizadas utilizando o protocolo de combate à disseminação da Covid-19 e contaram com uma equipe composta por atores do Movimento Cia. de Teatro, músicos e profissionais do audiovisual.

A direção e roteiro são de Rita Miranda, além da gestão do projeto em parceria com Ana Alice Leme, e conta com os atores do Movimento Cia. de Teatro: Ana Alice Leme, Ivo Leme, Rita Miranda, Sissy Líria, Victor Sanches, Vitor Moraes, Rafael Honorato, e com os músicos Ezequiel Couto, Renato Morrone, Samuel Egídio, além da equipe de audiovisual com Du Neves, Ricardo Becker e Ricardo Q. T. Rodrigues e com a produção de Simone Perello e Movimento Cia. de Teatro.

“Agradecemos o apoio cultural do Jornal Gazeta da Cidade e comércio local, que disponibilizou espaço para locação”, disse Rita Miranda.

As exibições estarão disponíveis no canal do Youtube Arte em Movimento Ponto de Cultura, bem como no Instagram @movimentociadeteatro e na página do Facebook: Ponto de |Cultura Arte em Movimento.

Sinopse

De dentro para fora, do fechado para o aberto, a busca de escapes, brechas e respiros. O personagem Máscara simboliza a proteção necessária no combate à disseminação da doença provocada pelo novo coronavírus. Ele permanece em todos os quatro episódios, nos alertando que o vírus persistirá se o ser humano continuar agredindo a natureza. O cortejo fúnebre simboliza o luto para chorar as vidas perdidas. A água para lavar as emoções e a tristeza por tantas perdas. O cortejo branco, a esperança que resiste integrada à natureza. No topo da montanha, no espaço ampliado, a busca de novos horizontes, a busca de ar, para melhor respirar e prosseguir consciente de que tudo está ligado e de que somos um. Viva a ciência! Viva a arte! Viva o SUS! Respeito, verdade, misericórdia e vacina.

A websérie foi produzida através de recursos da Lei Federal nº 14.017/2020 (Lei Aldir Blanc) – Secult MG – Edital nº 02/2020 – Modalidade Credenciamento: Pontos de Cultura – Pessoa Jurídica.                       

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp