Notícias

Reflexão sobre um novo ano

31 de dezembro de 1969

Reflexão sobre um novo ano

Enfim chegamos a 2021, e após um ano complicado como foi o de 2020, as esperanças se renovam. Esperanças de que a pandemia acabe, de que sejamos todos vacinados e de que possamos, finalmente, voltar a circular novamente sem tantas preocupações.

Contudo, é necessário termos cautela, para entendermos que o cenário ainda é incerto em relação à pandemia e seus desdobramentos, principalmente no Brasil. Fato é que a vacinação acontecerá, resta saber quando.

E é justamente nesse interim, em que ainda não dispomos de uma vacina, que se faz necessário mantermos os cuidados relativos ao vírus, como distanciamento social, higienização e uso de mascaras. É claro que não podemos esquecer de que, quando vacinados, também deveremos manter esses cuidados, até pela necessidade de se ter um determinado número de pessoas vacinadas no país para se atingir uma imunidade, no entanto será mais tranquilo.

No que tange a nossa subjetividade e a maneira como sentiremos esse ano, ainda teremos o desafio de lidarmos com as ansiedades e temores suscitados pelo momento. Embora mais leves, pois já conhecemos um pouco mais o vírus e já nos acostumamos, em certo sentido, com as restrições que ele tem acarretado.

O interessante, me parece, é buscarmos o equilíbrio entre o respeito e cuidado com a pandemia e a busca por nossas liberdades e satisfações pessoais, de modo que, por um lado não negarmos a pandemia e por outro não nos tornarmos reféns dela e das paranoias que ela pode despertar.

Sendo assim, tomar os cuidados necessários, evitar aglomerações se relacionando com as pessoas da forma mais segura o possível e não deixando de fazer o que se gosta já são pontos importantes na busca por esse equilíbrio. Afinal, daqui para frente, dificilmente as pessoas se manterão isoladas, tanto por cansaço, quanto por necessidade.

Muita coisa pode acontecer em 2021 e não podemos prever como o ano se delineará, contudo, fato é que não será dos mais fáceis e não podemos baixar a guarda. Por fim fica essa reflexão para que busquemos esse relativo equilíbrio, entre a liberdade e o respeito, tão sutil e necessário nos dias de hoje.

Um bom início de ano a todos e até a próxima.

Psicólogo Rodrigo Coletty

Aos que se interessaram e me perguntaram, segue meu contato profissional para psicoterapia (no momento estou atendendo online apenas): (35) 99179-3262 – WhatsApp.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp