Notícias

Trabalho desenvolvido entre Emater e Prefeitura de Extrema busca revitalização do cultivo da Uva Itália no município

12 de agosto de 2021

Foto: Ascom/Pref. Extrema

Em até três anos, Extrema terá de volta a produção tradicional de Uva Itália

Uma missão técnica com destino a São Miguel Arcanjo (SP), na última terça-feira, dia 3 de agosto, foi realizada a fim de buscar conhecimentos e atualizações na cultura da Uva Itália. Segundo os produtores rurais de Extrema, essa era uma fruta muito cultivada há tempos no município.

Foi com esse intuito de retornar à produção, que o produtor de leite e cereais do Bairro dos Tenentes, Wilson José de Toledo, iniciou o plantio dos “cavalos” (nome comum dado aos porta-enxertos) para receberem parte aérea da Uva Itália.

Por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), em parceria com a Prefeitura de Extrema, iniciou-se uma busca ativa de possíveis locais de produção da referida variedade. Foi então que, através de contatos com a Secretaria Estadual de Agricultura de São Paulo, Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS) e Casa da Agricultura, foi possível localizar um polo de produção de Uva Itália em São Miguel Arcanjo.

Em seguida, foi planejada a viagem técnica na intenção de aprender os atuais tratos culturais e assimilar outras informações a respeito do manejo da cultura. Assim, a equipe de Extrema foi muito bem recebida pelos produtores Erli Vaz e Rafael, que já foram premiados em vários “concursos de uva” na região de São Miguel Arcanjo e Pilar do Sul (SP).

Ao final da missão, com as informações técnicas coletadas, está sendo organizada a enxertia das mudas e, logo após, o “pegamento”, com o desenvolvimento das plantas e acompanhamento técnico. A previsão é de que, em dois ou três anos, Extrema tenha de volta a produção tradicional de Uva Itália.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 1266

28/01/2023

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp