Notícias

Três casos de meningite são identificados em Extrema e uma morte é confirmada

A incidência da meningite surge em Extrema de modo repentino, contudo a equipe de Vigilância Epidemiológica já está instruída para proceder caso a caso

17 de setembro de 2022

Imagem: Ascom/Pref. Extrema

meningite

Na tarde de segunda-feira, dia 12 de setembro, a Secretaria Municipal de Saúde comunicou a ocorrência de três casos confirmados de meningite em Extrema, com um óbito e dois pacientes internados – até o fechamento da edição do jornal. A Equipe de Vigilância Epidemiológica salienta que todas as medidas preventivas e de bloqueio foram implementadas, a partir dos protocolos vigentes e das orientações do Centro Estadual de Vigilância em Saúde – CEVS/SES-MG.

A Secretaria de Saúde já iniciou a investigação epidemiológica para identificar as pessoas que tiveram contato direto com os enfermos, para posterior realização do bloqueio. A equipe de Saúde esteve em contato direto com os contactantes dos enfermos e, após avaliação do grau de contato, seguiu-se com a profilaxia. Em relação aos protocolos necessários, toda a secretaria já está orientada e instruída para atender caso a caso.

Até o momento, os casos estão controlados e não existe surto da doença no município, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Para considerar-se um surto, há determinados fatores e condicionantes que devem se aplicar ao território no qual os casos foram notificados, o que não se verifica até agora.

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde – CEVS/SES-MG orienta que todos se atentem à carteirinha de vacinação anual, e, aqueles que não estiverem em dia, devem procurar a Sala de Vacina Central ou a Unidade Básica de Saúde (UBS) que tenha sala de vacina.

A meningite é transmitida de pessoa para pessoa por meio de secreções respiratórias de pacientes infectados, assintomáticas ou doentes. A partir disso, medidas de cuidado e prevenção devem ser adotadas como:

• Identificação precoce de possíveis doentes;

• Higienização adequada e frequente das mãos;

• Proteção da boca e nariz ao tossir e/ou espirrar (etiqueta respiratória);

• Manutenção de ambientes arejados e limpos;

• Monitorar o calendário vacinal de crianças e adolescentes e mantê-lo em dia.

Diante de febre alta persistente de início súbito, rigidez de nuca, cefaleia intensa e vômitos em jato, procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo da sua casa.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 1248

24/09/2022

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp