Notícias

Unidade de Extrema da Panasonic, considerada Fábrica Verde da companhia, segue investindo em iniciativas sustentáveis

Empresa se preocupa até com o descarte correto ao final da vida útil dos produtos de linha branca, como as geladeiras

17 de setembro de 2022

Fotos: Divulgação

externa3

A Panasonic do Brasil possui diversas metas e iniciativas voltadas à sustentabilidade e que fazem parte da sua agenda ESG. As ações da empresa reúnem autoprodução de energia, serviço de descarte ecológico, economia de água e energia e controle de emissão de CO2 que impactam diretamente a sociedade, o meio ambiente e a qualidade de vida dos consumidores. A unidade de Extrema, conhecida como a Fábrica Verde da Panasonic, segue investindo em projetos sustentáveis.

Atualmente, a Panasonic compensa 100% de toda a emissão de CO2. E, em parceria com a empresa Pontoon Clean Tech, a partir de 2024, contará com mais de 60% da energia utilizada na fábrica de Extrema, sendo proveniente de autoprodução solar. O projeto teve início na unidade extremense, responsável pela produção de geladeiras e lavadoras da companhia. A fábrica também foi a primeira na América Latina a possuir o selo Zero CO2 Emission, concedido pela matriz japonesa.

Além de ter um sistema de produção ecologicamente sustentável, a unidade de Extrema também coleta água da chuva para reuso em atividades específicas. A companhia ainda planta, junto com o premiado Conservador das Águas (projeto de preservação ambiental) e em parceria com o Programa Extrema no Clima, cerca de 3 mil mudas de árvores por ano.

CO2

A empresa iniciou suas ações de ESG bem antes de o tema estar em alta. Em 2017, por exemplo, a Panasonic dava o primeiro passo para o compromisso de reduzir emissões de CO2 em mais de 300 milhões de toneladas até 2050.

Água

A depender do modelo, uma máquina da marca pode chegar a economizar até 30l por lavagem. Desde 2012, quando iniciou a fabricação das máquinas de lavar no Brasil, a empresa estima uma economia de água de aproximadamente 17.4 bilhões de litros, o equivalente a 6.964 piscinas olímpicas grandes.

“Nos orgulhamos em dizer o quanto os nossos produtos são econômicos para os nossos consumidores e eficientes para o meio ambiente. Além de toda a economia gerada por nossas máquinas de lavar, nós reutilizamos 100% da água utilizada na produção e todos os resíduos gerados nos processos industriais são enviados para empresas de reciclagem ou destinação ambientalmente adequada, devidamente licenciadas e homologadas pela Panasonic”, disse o vice-presidente de Appliance da companhia no Brasil, Sergei Epof.

Energia

A Panasonic preza pelo desenvolvimento de produtos eficientes, por isso, possui um portfólio robusto com tecnologias reconhecidamente sustentáveis e econômicas. A companhia produz algumas das geladeiras mais econômicas do mercado, com 90% do portfólio classificado pelo Inmetro em A+++ (categoria mais alta).

Descarte ecológico

Para evitar que itens de grande porte, como geladeiras e máquinas de lavar, sejam descartadas de forma irregular e contaminem o meio ambiente, a empresa coleta os produtos na casa do consumidor e, após isso, todo material retorna para a cadeia produtiva como matéria-prima, colaborando para a economia circular.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 1248

24/09/2022

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp