Notícias

Vereador Mantega: auxílio-aluguel, fundo especial para enfrentamento do corona e fornecimento de cesta básica

03 de abril de 2020

Foto: Divulgação

Vereador-Luiz-Fernando-Ferreira-Mantega-768×937-1

Mais três projetos do vereador Luiz Fernando Ferreira (Mantega) apresentados na Câmara de Extrema são: auxílio-aluguel, criação do fundo especial para enfrentamento do coronavírus e a concessão do fornecimento de cesta básica.

“Destaco a importância do projeto auxílio-aluguel para a necessidade de algo efetivo para ajudar as pessoas de baixa renda. Precisa-se buscar ações concretas na área habitacional, já que o aluguel social é um auxílio provisório, ou seja, para um curto espaço de tempo. Se a família não conseguir comprar seu imóvel nem tiver condições de pagar seu aluguel, o problema persistirá”, disse o vereador.

Já o projeto para criação do Fundo Especial para o Enfrentamento da Pandemia Decorrente do Coronavírus (Covid-19), também de autoria do vereador Mantega, tem a intenção de criar um fundo que vai receber recursos para serem aplicados no combate ao novo corona, dando suporte para os trabalhos e ações da saúde pública e assistência social no município.

O fundo terá orçamento próprio, podendo receber doações de estados, governo federal, municípios e também da iniciativa privada. Ele ficará vinculado à Secretaria Municipal de Saúde. A proposta autoriza o Poder Executivo a utilizar os recursos deste fundo a qualquer momento, para tomar providências em relação ao novo vírus. Segundo o vereador Mantega, com esta ferramenta o município terá uma “conta exclusiva” para que o cidadão possa fazer doações.

Na quarta-feira, dia 1º de abril, Luiz Fernando Ferreira protocolou um projeto de lei que determina o fornecimento de cestas básicas pela Prefeitura de Extrema aos alunos cujas famílias sejam cadastradas no Programa Bolsa Família, durante o período de suspensão das aulas decorrente da pandemia da Covid-19.

“Muitas das crianças alunas da rede pública têm como sua alimentação principal e essencial aquela que é fornecida nas escolas através das merendas, sendo a alimentação em casa muitas vezes deficitária. A ideia é proteger essas crianças que já estão matriculadas na rede e que agora terão que ficar em casa”, disse o parlamentar autor da proposta.

Compartilhe:

Veja também

EDIÇÃO IMPRESSA

Edição nº: 2525

13/08/2020

Ver todas

receba a

Edição digital

direto no seu

whatsapp